PERGUNTAS CLÁSSICAS DE ENTREVISTAS
Porque são feitas e o que revelam sobre o candidato.


Vamos a três delas?
Onde você se vê daqui a cinco anos?

Esta é mais uma das questões que procuram identificar a correlação entre os planos pessoais e profissionais do entrevistado e as características da empresa e da posição.
A qualidade da resposta depende do quanto o profissional sabe sobre a empresa, do seu entendimento da natureza da oportunidade e da real afinidade que sente com ela. E também pode dar uma medida do tempo que ele pretende permanecer na empresa.
Caso sinta uma boa identificação, o entrevistado poderá dizer algo como: “Me identifico com a descrição da posição, com as características da empresa, e com o desafio apresentado. Acredito que tenho condições de atender às expectativas descritas e de me desenvolver dentro da organização. Dentro de cinco anos deverei estar preparado para uma função de maior responsabilidade ou para uma transferência para outra área, na qual poderei alargar a minha vivência profissional.”
Quais são seus pontos fortes e aspectos a desenvolver?

Todas as funções e culturas organizacionais exigem determinadas características comportamentais. Esta questão visa verificar se essas características são destacadas pelo próprio candidato. Normalmente, um profissional que desenvolve sua carreira numa determinada área apresenta características comportamentais típicas da função. A boa resposta estará focada nas características pertinentes e deixará de lado aquelas não relevantes para a situação. Para uma posição de especialista, por exemplo, “Ter experiência na liderança de grandes contingentes de pessoas”, pode ser mencionado em outro contexto, mas não o deste caso.
Quanto aos aspectos a desenvolver, o candidato deve evitar chavões como “Eu trabalho demais”, “Sou ansioso por resultados”, etc. Pontos a desenvolver são pontos fortes em potencial, desde que conhecidos e sobre os quais se esteja agindo. Respostas de qualidade seriam, por exemplo: “Estou desenvolvendo o meu Inglês.”, “Estou fazendo uma especialização em gestão de projetos”, ou “Estou consciente de que preciso delegar mais e tenho desenvolvido os meus colaboradores para que possam trabalhar de modo menos dependente de mim.”
Qual é o chefe ideal para você?

Como o entrevistador conhece o “dono da vaga”, suas características pessoais, seu estilo e suas idiossincrasias, ele procura estabelecer se o profissional trabalhará bem com o futuro chefe. A resposta deve ser muito honesta, pois o candidato também deseja trabalhar com alguém com quem se identifique. Se o profissional precisa de espaço e autonomia, é melhor afirmá-lo diretamente do que eventualmente vir a trabalhar com um chefe autocrático e centralizador que será um tormento diário na sua vida.

 

Um abraço a todos,

Paulo Murayama Rose Maciel

 

 

Qualidade, Inteligência e Experiência
Nossos compromissos com você