PENSAMENTOS RÁPIDOS NA HOMEPAGE DA MURAYAMA E MACIEL
Uma coletânea de pensamentos sobre gestão e conjuntura.

 Setembro de 2007


A IMPORTÂNCIA DE ESCREVER BEM.


A Revista Veja da semana de 12/09 traz matéria de capa sobre esse importante aspecto. Nosso ponto de vista é o de que quem escreve bem, pensa bem, sendo o segundo fato mais uma conseqüência do primeiro do que o inverso. A falta de um bom vocabulário e a incapacidade de ordenar as palavras com correção, clareza e rapidez, causam problemas de entendimento e dificultam a organização do próprio pensamento. Se não temos as palavras e as formas adequadas para nos comunicar, não temos, igualmente, os melhores elementos para estruturar o  raciocínio.  Consideramos a leitura como o melhor mecanismo para aprender a  falar e escrever bem e, como conseqüência, para pensar melhor.  Boas leituras a todos neste início de primavera!


 


Novembro de 2007


HALLOWEEN NOS TRÓPICOS.


Neste 31 de outubro muitas “festas de Halloween” aconteceram por várias ruas e condomínios brasileiros. A gente estranha isso -  crianças brasileiras fantasiadas de monstros e bruxas -,  celebrando... o que mesmo?  Nada contra a diversão e a brincadeira, mas a imitação rasa de algo tão ligado à cultura de alguns países do Hemisfério Norte não faz sentido. Seria melhor se essa energia fosse aplicada em estudar mais para pelo menos saber localizar o Brasil no mapa-mundi (Revista Veja de 07/11/07 –  “Metade dos brasileiros não sabe onde fica o Brasil”).  O avanço alucinante do conhecimento exige uma atualização contínua daqueles que procuram crescimento ou até mesmo a estabilidade no mercado de trabalho. Muitas vezes os empregadores exigem o domínio do Inglês ou uma pós-graduação simplesmente como símbolos da preocupação dos profissionais com seu aperfeiçoamento.  Aprender é um hábito que se forma bem cedo nas nossas vidas -  já na nossa infância -, o que é bem melhor do que imitar algo sem saber por quê.


 


Dezembro de 2007


O DINAMISMO EM ALTA!


Fizemos um levantamento das características pessoais mais solicitadas em processos seletivos para  cargos de liderança (supervisores / gerentes / diretores). Supõe-se que se o empregador pede, é porque ele precisa (quem tem ouvidos, ouça!). É meio surpreendente, mas o que mais se enfatiza é a necessidade de que o profissional seja dinâmico, com garra, mão na massa, disposto, inovador e inconformado.  Deu 27% do total dos requisitos!  Será que está faltando comprometimento por aí e tem gente esperando só a hora de bater o ponto e ir para casa? Entre as demais características mais importantes, encontramos:  bom relacionamento, flexibilidade, liderança e delegação, orientação para resultados, autonomia e visão estratégica. Um bom dezembro a todos!

 

Um abraço a todos,

Paulo Murayama Rose Maciel

 

 

Qualidade, Inteligência e Experiência
Nossos compromissos com você